O “Feijão com Arroz” do Design!

Hoje vamos falar sobre um assunto polêmico e que considero um desabafo mas que está no Calcanhar de Aquiles de todo Designer: o fato de disputarmos mercado com autodidatas (micreiros) que não fizeram metade das pesquisas que você. E que na verdade é uma situação que permeia todas as áreas envolvidas com comunicação.

Pelo fato da profissão de Design ter uma história um tanto quanto excêntrica, muitos expectadores do nosso trabalho nem sabem o que é e o que deixa de ser o exercício de um Designer. Deixemos de lado o preciosismo, mas é dever do profissional de Design dignificar a profissão com honra, tendo sempre em vista a elevação moral e profissional, expressa através de seus atos.

O Designer Gráfico tem por função aplicar seus estudos de experiência visual e comportamental do ser humano à peças gráficas que posteriormente solucionarão problemas de comunicação visual de um cliente, empresa ou evento, tendo vista a independência da forma alcançada para o mesmo, enaltecendo valores específicos e obviamente garantindo-lhes beleza de acordo com o padrão cultural do público a ser atingido. E o micreiro? Ele sabe disso?

Diante de tantas particularidades da profissão, e com o avanço do capitalismo e a globalização, as informações são recebidas por mais pessoas e com maior clareza (ou não), dissipando assim naturalmente o que é Design e o que é ser Designer, e também o que não é Design… As informações podem se distorcer, outras podem ter menos importância e algumas podem jamais existir.

A ideia de conduta e ética é deixada de lado, o valor do Design é esquecido e o que os micreiros, (“geninhos” autodidatas que aprendem a utilizar programas de edição, ilustração ou renderização através dos famosos tutoriais de internet) geralmente cobram pela prestação de serviço acaba com o mercado. Mas toda ação tem sua reação, além de acabar com o mercado pelo mau uso de informações ou por não tê-las, sepulcram a vida empresarial de seus clientes e sua própria

Portanto, se sua cultura gráfica é composta de cartão de visita, papel timbrado, ímã de geladeira, se acredita que “nada se cria, tudo se copia”, se tem opinião formada sobre tudo, não perca tempo dizendo que é Designer. Pois um profissional de verdade sabe que nada sabe, que o mundo está em constante evolução e que peculiaridades fazem sim a diferença.

Well,
That’s all folks!
Abs e até a próxima.

Leave a Comment

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>